22 maio 2011

V Festa Primavera 2011 !


Conforme estava programado, realizou-se nas instalações da Casa do Pôvo do Pombalinho a V Festa de Primavera 2011.


A  Festa começou com uma breve actuação de canto, protagonizada pelos  utentes do CCCPP...,


... que teve também a participação...


...de alguns presentes que não quiseram deixar de se envolver nesta Festa da Primavera.


A quermesse tem  um cantinho habitual nestas Festas !


O Presidente da Junta, Luís Filipe, também é uma das presenças assíduas nestas Festas! Avistámo-lo à conversa com alguns dos presentes e também junto a um dos lugares mais procurados, a mesa das doçarias!


Aspecto de uma das zonas onde decorreu o evento! A expectativa era grande!


Os preparativos para os primeiros "artistas" estavam na sua fase final!


Pouco depois entrou em actuação o Rancho Folclórico de Alcanhões.


Dançaram muito bem...


... as danças tradicionais ribatejanas! 


Houve sempre muita alegria na forma de estar e de dançar!


Ao ponto do Rancho convidar de entre a assistência e também elementos do antigo Rancho Folclórico do Pombalinho, pares para integrarem uma das suas danças!


No fim, o agradecimento de  um dos componentes do Rancho de Alcanhões ao Marco Feijão!!!


Entretanto, aguardava-se com enorme expectativa a actuação do antigo Rancho Folclórico do Pombalinho!


Depois de reunidas as condições de actuação do grupo, tinha chegado o grande momento!

E eis que ao fim de nove anos, os "nossos meninos", pisam novamente...


... um palco para dançarem folclore...


... como  ainda  tão bem sabem fazer!


Foi uma regalo, ver tanto entusiasmo...


... e dedicação entre todos os componentes...


... do antigo Rancho do Pombalinho!


Nem faltou o fandango! Este fandango em que as mulheres...


... também têm um lugar importante!


Movimentos graciosos, não faltaram nesta actuação!


Os músicos, cantadores e cantadeiras, continuam em grande forma!


Para além do empenho de todos os componentes...

... nunca será demais realçar,...


... que esta brilhante actuação do antigo Rancho Folclórico do Pombalinho só foi possível pela dedicação e carinho de todos! Juntaram-se apenas uns dias antes para uns breves ensaios!


E pronto, tinha chegado ao fim...


.. a actuação do nosso contentamento! Fazemos votos de que os voltaremos e ver muito em breve!!!!


Depois chegou a vez dos fados pela voz de Fernanda Azóia!


Mas também outras actividades não foram descuradas! O "nosso" Paulo (elemento do antigo Rancho do Pombalinho), não quis perder a oportunidade de gravar o momento!


Mas a grande surpresa do dis estava para acontecer! Pois então, Marina Cota!


Como só ele sabe cantar...,

... ao som da guitarra e da viola, interpretou  dois fados que...,


... fizeram vibrar a assistência! Muito bem, Marina!


Depois chegou a última fadista em actuação, de seu nome Joana Cota!


Cantou e agradou!


E mostrou um bonito estilo de fadista!

Mas mesmo assim, já no final e em forma de satisfação, ouvimos a boa gente que para o ano, a quando da realização da VI Festa da Primavera , já não precisamos de contratar  artistas! Se integrarmos no programa o rancho Folclorico do Pombalinho e a Marina, estamos safos! Porque não???!!!

.

8 comentários:

Guilherme Afonso disse...

Caro Manuel Gomes

Com uma reportagem assim, eu quase me sinto de corpo presente na Festa, e não apenas em espírito. As minhas felicitações por tão belo trabalho.
E também pelo êxito da Festa
Mas, já agora, diga lá o nome da última fadista a actuar.
Um abraço.

Guilherme Afonso

MGomes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
MGomes disse...

Ainda bem que por aqui também "esteve"!!! É sinal, é um muito bom sinal de que afinal as emoções ainda conseguem cruzar oceanos!!!

Como bem sabe, é esse o propósito primeiro deste espaço dedicado ao Pombalinho! Oceanos e rios, claro! A diàspora Pombalinhense está espalhada um pouco por todo o mundo!

Sobre o nome da última fadista (o meu amigo está sempre atento!), não o mencionei porque apenas sei dela que se chama Cota. falta-me saber o seu primeiro nome. Assim que souber colocarei o nome a identificar as respectivas fotografias.



Um grande abraço
Manuel Gomes

Guilherme Afonso disse...

Colocar os nomes, mesmo que não todos, nas respectivas fotografias, seria ouro sobre azul para os pombalinhenses na diáspora, caro Manuel Gomes.
Ainda sobre o nome da última fadista a actuar, pelo que me diz deverei depreender que houve duas Cotas a cantarem o fado, não? A Marina Cota e outra Cota da qual desconhece o nome próprio. É isso?

Outro.

Guilherme Afonso

Guilherme Afonso disse...

Depois de me ter referido à colocação dos nomes a identificar as fotografias, voltei a observá-las todas, apercebendo-me então não ser nada razoável pretender que o Manuel Gomes se dedique a tal tarefa. Estava só a pensar naqueles pombalinhenses (homens e mulheres) do meu tempo que não consigo identificar ao olhar para eles,e que são quase todos.
Esqueça, Manuel Gomes.

Muito cordiais cumprimentos.

Guilherme Afonso

MGomes disse...

Caro Amigo Guilherme!

Com efeito, cantaram o fado duas Cotas! A que está referenciada,Marina Cota, é filha do Herminio Cota e neta do Manuel Cota, ambos já falecidos!

A segunda e última a cantar, também Cota, mas como não é do Pombalinho, "passou-me" o nome próprio dela! Em breve o saberei!

Quanto aos nomes da rapaziada do seu tempo, despois de os identificar, enviar-lhe-ei os seus nomes!

Um Abraço!

artur caldas disse...

Caros Guilherme e Manuel Gomes,

Primeiro, concordo que a reportagem é fenomenal; é quase como estar dentro do acontecimento.
Parabéns, portanto, ao Manuel Gomes.
Segundo, felicito o Guilherme pela sua capacidade de ver até ao pormenor dos nomes em falta ...
Terceiro, é bom recordar as festas da juventude, os amigos que, embora sem os reconhecer, continuam na nossa memória.
Um grande abraço para ambos.
Artur

MGomes disse...

Caro Artur Caldas!

Não exageremos!!! O que consegui fazer com uma velhinha Fujifilm FinePix 5000, foi apenas um registo simpático do que se passou naquele dia nas instalações da Casa do Povo do Pombalinho! De qualquer maneira, muito obrigado pelas suas palavras!

Um Abraço!
Manuel Gomes