17 julho 2007

Festas 2007

Como estava programado, decorreu no último fim de semana as Festas Anuais do Pombalinho. A abertura dos festejos aconteceu no dia 13 de Julho com actuação da Orquestra Scalabitana e o seu encerramento prolongou-se pelo fim da tarde do dia 15 de Julho com uma picaria no Recinto da Festa.
Durante estes três dias houve animação nas ruas do Pombalinho com a actuação de ranchos folclóricos, filarmónicas e uma condução de cabrestos por campinos da região, que com um trajecto previamente delineado, percorreram as ruas 5 de Outubro norte, Eugénio de Menezes, Barão de Almeirim, terminando no Recinto da Festa. Houve ainda lugar a espectáculos musicais e de dança. Foi bom verificar que todos os que quiseram participar nesta festa, puderam usufruir de um ambiente agradável proporcionado pela variadíssima programação que a equipa organizadora colocou à disposição de toda a população.
O Pombalinhense não podia deixar de se associar a estes festejos e dar-lhe notícia de uma forma ilustrada para todos que por razões impeditivas não puderam estar presentes e assim poderem por via deste espaço on-line, contactar com as suas gentes e reverem um pouco do ambiente vivido durante estes festejos de 2007.

A Procissão pelas ruas do Pombalinho, na qual participou a Banda Filarmónica Azinhaguense 1º Dezembro.

A procissão na sua passagem pela Igreja Paroquial do Pombalinho



Actuação de Nuno da Camâra Pereira e sua filha Madalena, na noite do dia 14 de Julho.


Terminado o espectáculo musical, foi hora de discurso. Moita Flores, rodeado por elementos da organização e suas secretárias, Manuela, Florbela e Susana, a prometer que o Pombalinho jamais será esquecido pela Câmara de Santarém.



No domingo, dia 15, pudemos a assistir na rua Barão de Almeirim, à actuação dos Ranchos Folclóricos de Alcanhões e ...



... de Grupo Etnográfico Cuz de Cristo - F C da Portela das Padeiras de Santarém.

Um dos grupos de entre muitos Pombalinhenses que se renderam aos dançares representativos do nosso folclore.



Terminada a actuação dos Ranchos Folclóricos, a Festa continuou no Recinto das Instalações da Junta de Freguesia.

Aqui e já em pleno palco instalado no Recinto das Festas, pudemos assistir a momentos bonitos das danças tradicionais portuguesas.


Enquanto uns dançavam, outros prepararam-se para uma saborear uma merecida fêvera assado no espeto.


Aspecto de uma das áreas onde se podia petiscar calmamente, o famoso porco assado no espeto.


Uma das fases do percurso percorrido pelos cabrestos pelas ruas do Pombalinho. Imagem da rua Barão de Almeirim.


Bonita imagem, pouco antes da passagem dos cabrestos e campinos frente à Casa do Povo.



Já no recinto da Festa, os cabrestos completamente "disciplinados" pelos aplicadíssimos campinos.



Outra bela imagem tão caraterística do Ribatejo.

Um grupo das menos afoitas que estiveram a assistir ao à demonstração taurina no Recinto da Festa.
Nota - Para uma reportagem fotográfica mais abrangente sobre o que se passou neste fim de semana no Pombalinho, clique por favor AQUI

Colaboração fotográfica_ Teresa Cruz

6 comentários:

Guilherme Afonso disse...

Não há dúvidas que o Manuel Gomes está mestre em reportagens escritas e fotográficas dos grandes acontecimentos na nossa terra. Esta das Festas está magnífica. As minhas felicitações para si e para a Teresa.

MGomes disse...

Caro Amigo Guilherme Afonso:
Muito obrigado pela visita mas igualmente pelo seu comentário.
Um Abraço

MGomes disse...

Como sei que a Manuela (que fez parte da organização desta Festa)é visita frequente deste espaço, queria-lhe pedir a partir daqui que me identificasse, por favor, os elementos femininos da organização que estão na fotografia do Moita Flores.
Obrigado.

Anónimo disse...

Permita-me rectificar aqui o nome da filha do Nuno da Câmara Pereira é Madalena e não Isabel. As pessoas que estão na foto com Presidente Moita Flores são a Manuela, a Florbela e a Susana, Secretárias do Sr. Presidente.

MGomes disse...

Agradeço a informação sobre a identificação dos elementos da organização que acompanharam no palco a intervenção do Presidente da Camara de Santarém, Moita Flores.
Um Abraço

Teresa Cruz disse...

Gentileza tua, considerares colaboração a minha modesta participação neste teu trabalho.